.

Sete aplicativos com Tradutor de Voz online

O idioma muitas vezes é uma barreira para a comunicação e nada melhor que um tradutor para ajudar nessas horas. Por isso, o TechTudo reuniu sete aplicativos e programas que, com tradutor de voz em tempo real, facilitam viagens, conferências de trabalho com pessoas de diferentes países e até mesmo conversas casuais com estrangeiros. 

Leia mais...

7 RAZÕES DO PORQUE TER UMA LOJA ONLINE É UM EXCELENTE NEGÓCIO!

Considerando em abrir uma loja virtual? O e-commerce é um dos mercados mais promissores no Brasil e está em franca expansão. O faturamento do comércio virtual chegou a R$ 35,8 bilhões em 2014 com um incremento de 24% sobre o mesmo período do ano passado. Veja alguns motivos para investir nesse mercado crescente!

Leia mais...

11,5% dos lares acessam a internet apenas por celular e tablet, diz IBGE

Mais de 40% das casas se conectam só pelo computador; dados são de 2013. Em 5 estados, smartphones são responsáveis pela maioria das conexões.

Os computadores ainda eram o aparelho mais usado para se conectar à internet no Brasil, em 2013, segundo o Instituto Brasileira de Geografia e Estatística. Celulares e tablets, no entanto, se tornaram o aparelho exclusivo de 11,5% dos domicílios.

Leia mais...

Google, Microsoft e Apple vão deixar navegadores 20 vezes mais rápidos

Quando GoogleMicrosoft e Apple se juntam, certamente, é para algo grande. O mais novo projeto que traz a participação das três gigantes é o WebAssembly, nova abordagem para códigos binários na Internet. A intenção é melhorar a performance de navegadores no carregamento de páginas na rede em até 20 vezes. A empresas farão um esforço conjunto de unificação de códigos e novas tecnologias.

Atualmente, o padrão é que os browsers usem JavaScript para interpretar seus códigos e permitir que os sites tenham certas funcionalidades, como formas e conteúdo dinâmico. O problema é que os códigos são, basicamente, arquivos de texto baixados de um servidor e compilados pela engine do browser, ou seja, um processo que pode demorar.

Algumas mudanças para otimizar o tempo de carregamento destas informações já vêm sendo feitas. Novos tipos de dados foram adicionados à linguagem e combinados ao asm.js, um padrão de alta performance do JavaScript. Assim, ele consegue chegar a uma velocidade um pouco maior.

Códigos bytecode

No entanto, com o WebAssemply, que usa códigos bytecode, o desempenho fica ainda melhor. Isso porque, com o formato binário, os códigos são comprimidos ainda mais do que os arquivos de texto do JavaScript, fazendo com que os mecanismos de decodificação atuem de forma até 23 vezes mais rápida do que o atual.

O que acontece é que este carregamento é fundamental para o tempo de abertura de uma página na web. Quanto mais rápida for a interpretação dos códigos, melhor a performance de navegação, tornando-a mais eficiente para o usuário final. Termos técnicos à parte, resumindo, o que todas as empresas querem é mais velocidade na hora de abrir um site.

Esforço conjunto

O mais interessante é que todas essas empresas têm as iniciativas próprias de acelerar e de incrementar o JavaScript, como o Typescript da Microsoft, o Native Client do Google e o próprio asm.js, que pertence àMozilla. Portanto, o WebAssembly promete reunir tudo que há de melhor entre elas.

O objetivo é usar o WebAssembly como padrão em todos os navegadores, garantindo uma performance mais eficiente no carregamento de conteúdo neles. Enquanto isso não acontece, o plano dos desenvolvedores é criar um script JS que seja convertido para o asm.js e possa ser usado em cada browser.

O projeto ainda está bem no começo e nem suas especificações ou design de alto nível foram finalizados por enquanto. Mesmo assim, as expectativas para ele são grandes. Só pelo fato de Google, Microsoft eApple estarem trabalhando em conjunto, a chance de ele sair do papel é grande.

Via TNWArs Technica e TechCrunch

 

 

Facebook lança versão mais leve para Android no Brasil

Um dos grandes vilões da bateria, o aplicativo do Facebook compromete o desempenho dos aparelhos. Mas os usuários do Android ganharam uma alternativa: o Facebook Lite, versão indicada para conexões mais lentas e celulares menos potentes, agora está disponível para download no Brasil.

Facebook lança versão mais leve para Android no Brasil

 

A novidade pesa menos de 1MB e, de acordo com a empresa, traz as principais experiências do Facebook, como News Feed, atualizações de status, fotos e notificações.

O aplicativo foi lançado no início de junho e, a partir de hoje, está disponível também em outros países da América Latina e da Europa.  

Via Facebook

 

Seu restaurante precisa de um aplicativo mobile?

Uma vez estava numa estrada do interior de São Paulo com a minha namorada. Já passava das 14 horas e estávamos com muita fome. Lembrei que a 40Km dali havia um restaurante famoso que ainda não conhecíamos. Antes de dirigir tanto até lá, procurei o telefone do lugar na internet.

O restaurante até tinha um site, mas não abriu no meu celular. Procurei por 5 minutos e nada de achar o telefone do restaurante na internet. Sem saída, dirigi os 40 km até o lugar. Sabe o que encontramos?  Um lindo restaurante – fechado para reforma.  Uma única ligação teria me economizado 80km de estrada entre a ida e a volta. Fora a raiva que fiquei por ter que dirigir tanto e com tanta fome. 

Pensando nisso imaginei que seria muito bom se os restaurantes tivessem um app que funcionasse nos celulares. Porque não? Muita gente acessa internet via celular e quando seu cliente está na rua, ter um app pode ser a diferença entre servi-lo ou manda-lo para a concorrência.

Por isso listei para você  7 dicas para seu restaurante ter um aplicativo mobile – seja você dono ou funcionário, as dicas a seguir vão te ajudar a manter e conseguir novos clientes:

Leia mais...

Todo corretor de imóveis deve ter um aplicativo mobile

Trabalhei um tempo como corretor de imóveis. Não é um trabalho fácil. Você se dedica, investe tempo e dinheiro nos plantões. Passa finais de semana inteiros recepcionando clientes, perdendo a vez por causa dos bululas e faz centenas de ligações ativas. Mas eis que um belo dia aquele cliente que você tem trabalhado há semanas resolve aparecer no plantão sem te avisar. Seu olho até brilha ao vê-lo estacionando.

O empreendimento é bem localizado, unidades valorizadas rendem uma comissão alta, tem mídia e tudo. Então seu cliente chega na recepção… e não te chama! Ele sequer diz que já foi atendido por um corretor. Você ferve de raiva mas não pode fazer nada a não ser sorrir enquanto vê sua comissão, digo, seu cliente ser atendido por outro corretor. Reconhece a situação? Quantas vendas você já perdeu porque o cliente não o chamou ao chegar no plantão?

Meu amigo corretor de imóveis, você precisa fazer de tudo para ser lembrado pelo cliente. Não adianta mais distribuir por aí aqueles folhetos etiquetados como se fossem aviõezinhos do programa Silvio Santos. Você precisa se adaptar aos novos tempos. Aprenda a trabalhar com internet, redes sociais e marketing. O cliente está exigente! Você precisa inovar e a ferramenta da vez são os aplicativos mobile.

Quantos clientes você já viu entrar no plantão SEM o folder com seu nome etiquetado? Centenas não é? Agora me diga: quantos clientes já entraram no seu plantão de vendas SEM o telefone celular? Quase nenhum, aposto. Percebe como é importante usar o celular do cliente como ferramenta de vendas? Crie hoje mesmo seu aplicativo mobile com seu nome, telefone e empreendimentos em que trabalha! Espalhe isso para os clientes e aumente suas chances de vender. Quer aprender a fazer isso? Confira estas 7 dicas:

1. Seja diferente da concorrência

Em vez de ter somente um número de telefone e e-mail, você precisa de um aplicativo mobile! Logo de cara o cliente vai perceber que você é um corretor com um diferencial. Seu cliente está acostumado com smartphones, aplicativos e toda essa tecnologia. Se você tem um app só seu você mostra que está ligado nas últimas tendências e deve ser alguém que se importa com detalhes. Lembre-se: Não basta ser profissional, é preciso PARECER profissional.

2. Crie seu próprio material de vendas

Chega de reclamar que o site da imobiliária não é bom, que a menina do receptivo tem esquema com alguns corretores e nunca passa boas indicações para você. Corretor de imóveis tem que ser guerrilheiro! Imprima seus próprios cartões de visita em papel premium, tenha uma caneta decente, se vista da melhor forma possível e tenha seu próprio aplicativo celular. Não espere pelo seu gerente. Seu gerente ou o dono da imobiliária não te darão um centavo quando suas contas atrasarem.

3. Mostre outros imóveis

O dono de um empreendimento odeia quando os corretores falam de outros imóveis para os clientes que estão no plantão. Óbvio. Mas quantas vezes você sente que um outro imóvel da sua carteira atende perfeitamente as necessidades do cliente que está bem na sua frente? Levar um possível comprador até o seu carro para mostrar material promocional de outro imóvel desperta muita desconfiança. Que tal ter as fotos, vídeos e informações dos imóveis que você vende dentro do seu próprio aplicativo?

É discreto, prático, moderno e a partir do próprio smartphone do seu cliente você pode mostrar dezenas de imóveis que vão interessá-lo. E o melhor: ali mesmo, na mesa do plantão. O que? Isso aqui é o mundo real, é guerra! Você precisa vender mais. Você pode fazer isso ou deixar que o cliente vá embora para ver estes imóveis do computador de casa… Vai correr o risco de deixar o cliente – e sua comissão – ir embora?

 4. Grave depoimentos

Na maioria dos casos, a compra de um imóvel é o maior investimento financeiro que uma pessoa irá fazer na vida. É natural que essa compra gere um caminhão de inseguranças e dúvidas na cabeça do seu comprador. Ajude seus clientes a se acalmar mostrando para eles que outras pessoas já escolheram aquele imóvel e estão felizes com a decisão. Com seu próprio celular, grave depoimentos de clientes satisfeitos com o empreendimento, com o atendimento da incorporadora e com a região que escolheram para morar.

Mostre estes depoimentos usando a aba de vídeos do seu aplicativo mobile enquanto o cliente visita um lote ou alisa os móveis do decorado. As pessoas desconfiam de propagandas mas se identificam com gente que se parece com elas. Estou errado?

5. Use Qr Codes

Imprima etiquetas com o Qr code do seu aplicativo e cole nos folhetos dos empreendimentos que vende.. Quem tem um smartphone e vê um desses não resiste e escaneia. Não sabe do que estou falando? Aprenda o que é o QR code

6. Consiga os contatos dos seus clientes

Quer aumentar suas chances de fechar negócios? Tenha um app com seu próprio formulário de captação de contatos. Usando um aplicativo mobile é simples fazer isso: crie uma aba no seu app em que seu cliente pode deixar nome, telefone e e-mail. De posse desses dados você liga ou escreve para seus clientes agendando uma visita no seu plantão. Bem melhor que fazer aquelas ligações frias a partir de listas fornecidas pelo chefe do seu gerente.

7. Use um aplicativo mobile como ferramenta de treinamento

Essa dica é para gerentes – crie um aplicativo para sua equipe de vendas com informações privilegiadas sobre os imóveis de cada plantão em que atua. Colete dados importantes sobre a região e vá além do material promocional do imóvel. Lembre-se de organizar uma lista de respostas às principais objeções dos clientes para municiar sua equipe com o que há de melhor.

7,5. Ajude o cliente a lembrar do seu nome

Mesmo depois de ser o melhor corretor do mundo, um ou outro cliente vai esquecer seu nome quando chegar no plantão.  Quando a recepcionista perguntar “Algum corretor o atendeu?” As chances dele lembrar que tem seu app instalado no celular são muito boas! Ele sabe que seu nome está ali e basta pegar o celular para informá-lo à recepcionista. Não seria ótimo? Um pequeno esforço pode garantir sua comissão. E você não estiver presente neste dia vai garantir pelo menos um fifty!

Não espere mais. Crie hoje mesmo seu app com a AGENCIANET e aumente suas chances de receber comissões.

Qualquer dúvida é só falar com  o pessoal da Agencia Net (81) 3719.0839

Sucesso sempre e ótimas vendas!

Alexandre Lima
Consultor Mobile

Facebook aprimora feed de notícias com ajuda dos usuários

Desde que foi lançado, em 2006, no Facebook, o feed de notícias é motivo de discórdia pra muita gente. Isso porque, por conta da publicidade e conteúdos sugeridos, muitas pessoas acabam visualizando postagens que, na visão delas, são irrelevantes.

Contudo, o Facebook adotou recentemente uma espécie de teste com usuários dos Estados Unidos. Usando uma versão especial do serviço, eles são convidados a interagir com a rede social normalmente e a responder perguntas sobre sua experiência, além de escrever um parágrafo descrevendo as sensações que tiveram com histórias específicas.

Apesar do método ter sido lançado em agosto do ano passado, a rede social já teria descoberto alguns dados interessantes. Um deles é, por exemplo, a percepção de que posts e fotos de amigos próximos são, na grande maioria, o conteúdo mais relevante para os usuários.

Além disso, os tipos de "like" que o usuário dá para publicações dos amigos têm, muitas vezes, o objetivo de transmitir a conexão com o autor, mais do que qualquer interesse real na história. Isso, no entanto, é diferente com as notícias compartilhadas na rede social. Por outro lado, o conteúdo comercial ainda não se relaciona com os interesses do usuário como a empresa gostaria.

Cerca de 600 usuários fazem parte do projeto, porém, a intenção do Facebook é aumentar esse número conforme os testes continuarem, podendo até, eventualmente, chegar a todos os usuários.

Fonte: Olhar Digital

WhatsApp deve ganhar função de ligações gratuitas em 2015

Os usuários do WhatsApp terão que esperar um pouco mais para poder fazer chamadas de voz  por meio do app. O diretor executivo da companhia, Jan Koum, declarou em conferência na Califórnia, nesta quinta-feira (30) que a disponibilização do recurso será adiada para 2015. Inicialmente, o plano era lançar a nova funcionalidade até o final de 2014. 

Dificuldades técnicas estão entre os principais motivos do adiamento do grupo, comprado pelo Facebook em fevereiro desse ano. Segundo o executivo, a equipe de desenvolvimento do WhatsApp ainda está buscando uma maneira eficaz de oferecer ligações via Internet (VoIP) que funcione bem mesmo em países onde a conexão de dados é precária.

Diversos usuários do Brasil e da Índia, por exemplo, países em que o serviço mais cresce, ainda têm somente acesso 2G no celular. Além disso, há questões em torno da capacidade do aplicativo de conseguir gerir bem os recursos do telefone. Em alguns modelos em que o WhatsApp está instalado, o app não tem acesso ao microfone de cancelamento de ruídos, o que prejudica sensivelmente a qualidade da chamada.

Koum garantiu ainda que o WhatsApp não deverá competir diretamente com o Facebook Messenger, já que este se baseia nos contatos da rede social. O mensageiro tem também foco especial em mercados emergentes, de onde planeja conquistar mais 400 milhões de usuários para chegar à marca de 1 bilhão nos próximos anos.

Via Fierfe Wireless

Leia mais...

O que é Responsive Web Design?

Com o crescimento da variedade de dispositivos onde os websites são visualizados (laptops, tablets, netbooks, celulares, desktops com tela pequena, iMacs com telas gigantescas, segundo monitor etc.), seria enlouquecedor desenhar múltiplas versões de um mesmo site que suprissem cada uma dessas variações de tamanho de tela e cada uma das resoluções de tela disponíveis no mercado.

Responsive Web Design é uma das soluções técnicas para esse problema: programar um site de forma que os elementos que o compõem se adaptem automaticamente à largura de tela do dispositivo no qual ele está sendo visualizado.

Um design responsivo inclui:

  • Adaptar o layout da página de acordo com a resolução em que está sendo visualizada.
  • Redimensionar as imagens automaticamente para que caibam na tela e para que não sobrecarreguem a transferência de dados em um celular, por exemplo.
  • Simplificar elementos da tela para dispositivos móveis, onde o usuário normalmente tem menos tempo e menos atenção durante a navegação.
  • Ocultar elementos desnecessários nos dispositivos menores.
  • Adaptar tamanho de botões e links para interfaces touch onde o ponteiro do mouse é substituído pelo dedo do usuário.
  • Utilizar de forma inteligente recursos mobile como geolocalização e mudança na orientação do aparelho (horizontal ou vertical).

Uma variação do “Responsive Web Design” é o “Adaptive Web Design”, uma versão um pouco simplificada da primeira. A diferença, no segundo caso, é que o layout se adapta para três ou quatro larguras de tela específicas – e não pixel a pixel, como no primeiro caso.

.
LiveZilla Live Chat Software